Conhecendo um pouco mais sobre espumantes - Parte I

/
0 Comments






Qual a primeira bebida que nos vem em mente quando citamos COMEMORAÇÃO? 

O ESPUMANTE! Seja ele de diferentes métodos e tipos ele virou ícone de festa e celebração. Apesar de muitas pessoas gostarem da bebida, poucos sabem a diferença entre as principais características: espumantes, prosecco e champanhe. Vamos mostrar as semelhanças e diferenças entre eles em duas partes!

Para começar, vamos esclarecer: todos eles são espumantes.

 O que é um espumante?

 Espumante é um vinho que passa por duas fermentações. Existem dois principais métodos para a elaboração desta bebida:

Método Champenoise ou Método Tradicional:
Na primeira fermentação, igual a todos vinhos, o açúcar do mosto das uvas é transformado em álcool. Na segunda fermentação, leveduras colocadas no líquido produzem Perlage (bolinhas de gás). Essa segunda fermentação pode acontecer na própria garrafa, o chamado método Champenoise, usado geralmente no mais conhecido espumante do mundo, o Champagne. 

Eles são produzidos à base apenas das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot meunier.

Todo Champagne é um espumante, mas nem todo espumante é um Champagne, necessariamente. 

Mesmo sendo feitos de forma parecidas, só podem ser chamados de Champanhe, os vinhos produzidos na região de Champagne, na França.

Método Charmat:
Outro método é o Charmat, feito cubas fechadas de aço inox como se fossem autoclaves, garante maior quantidade, é mais econômico e mais rápido.

Dentro do método Charmat encontra-se a denominação Prosecco! 

- A princípio, prosecco era um tipo de uva típica da Itália.  Há algum tempo, transformou-se na nomenclatura de todo espumante produzido na Itália, especificamente em Vêneto. Diferente dos champagnes e dos Cavas (Cava é tipo de um vinho espumante produzido segundo o método tradicional na Catalunha), os Proseccos são elaborados pelo método Charmat. Alguns espumantes brasileiros têm o direito de usar o nome Prosecco em seus rótulos, mas, somente por já produzirem às bebidas há muito tempo.


You may also like

Nenhum comentário: