Conhecendo um pouco mais sobre espumantes - Parte II

/
0 Comments


Continuamos hoje nossa resenha sobre Espumantes e Champagnes, caso não tenha visto a (PARTE I) Você pode conferir no link que está abaixo.
Hoje vamos falar sobre a classificação de espumantes segundo a legislação brasileira; espumantes roses e o método de produção.
No Brasil, a legislação é bem diferente de outros países.
Chegamos até mesmo a ser um pouco mais rígidos em relação ao açúcar residual de nossas bebidas. Alguns vinhos considerados “secos” quando entram para o Brasil recebem uma nova descrição onde consta a observação “meio seco” por causa da nossa legislação.
Segue abaixo para vocês como são classificados nossos espumantes:

Espumante Nature: o que contiver até 3 gramas de açúcar por litro;
Espumante Extra-brut: o que contiver superior a 3 e até 8 gramas de açúcar por litro;
Espumante Brut: o que contiver superior a oito e até quinze gramas de açúcar por litro
Espumante Sec ou Seco: o que contiver superior a quinze e até vinte gramas de açúcar por litro;
Espumante Demi-sec, Meio-seco ou Meio-doce: o que contiver superior a vinte e até sessenta gramas de açúcar por litro;
Espumante Doce: o que contiver superior a sessenta gramas de açúcar por litro. O moscatel é uma boa pedida para quem procura um espumante doce.

FALANDO DE ATUALIDADE...
Você já teve duvidas de como é a produção do Espumante Rosè ?
Os espumantes rosés são produzidos de duas formas. A primeira prevê que após a prensagem das uvas tintas, o líquido fique em contato com a casca o tempo necessário para obter a cor rosada. Quanto maior o tempo de exposição entre o líquido e a borra, mais escura será a cor final. A segunda consiste em misturar uma base de vinho branco e uma de tinto, após a maceração. Em seguida, a bebida é fermentada.
Harmonização
Assim como outros vinhos, o espumante possui uma grande variedade de rótulos, e isso conta muito na hora de harmonizar a bebida com diferentes tipos de comidas. O método de produção, a uva e a quantidade de açúcar são alguns dos fatores que também influenciam na harmonização. Em geral podemos utilizar uma bebida fresca e elegante,  comidas leves e sutis sempre caem bem.

Temos abaixo algumas dicas par harmonizar:

Combinações com espumantes:
Brut:  Combina com entradas, saladas, grelhados leves e peixes. Utilizado acompanhando aperitivos e frutos do mar, é um dos poucos que harmonizam com sushi e outros pratos de peixe cru.
Demi Sec: Harmoniza muito bem com sobremesas, doces e frutas. Sua leve acidez combina perfeitamente com o sabor adocicado das sobremesas. Pode também combiná-lo com grelhados leves e peixes.
Prosseco: Combina com canapés, aperitivos, saladas, peixes e comida japonesa. Comumente servido em festas e celebrações.
Champagne: Um bom champagne harmoniza muito bem com todos os tipos de queijo, canapés, foie gras.

Como abrir corretamente a garrafa?

-->
Evite chacoalhar para estourar a rolha. Cubra a garrafa com um guardanapo de pano, segure pela rolha e gire a base suavemente. Desta forma, a perda de gás será menor.


You may also like

Nenhum comentário: